Nova doente com ébola pode ter contaminado mais de 27 pessoas

A jovem que morreu em Serra Leoa com o vírus esteve internada no hospital mas acabou por morrer em casa

Há o risco de a jovem de 22 anos que morreu na Serra Leoa com ébola ter contaminado pelo menos 27 pessoas. O anuncio do novo caso foi feito horas depois de ter sido declarado o fim da epidemia na África Ocidental.

Mariatu Jalloh, uma jovem estudante, estava internada num hospital de Magburaka e morreu durante esta semana. Os exames confirmaram esta quinta-feira, horas depois do anúncio do fim da epidemia, que a causa da morte era o vírus que assolou a África Ocidental nos últimos dois anos.

Segundo a Reuters, Mariatu Jalloh apresentou os primeiros sintomas no início do ano e morreu em casa, onde vivia com mais 22 pessoas.

A Organização Mundial de Saúde (OMs) aproveitou o anúncio da descoberta do novo caso para reafirmar que ainda estão "num período crítico na epidemia do Ébola" e é altura de "gerir casos e pacientes para gerir o risco de possíveis novas infeções", uma mensagem que já tinha sido avançada na quinta-feira.

A OMS afirmou ainda que é possível que surjam novos casos, situação que já está a ser antecipada, e que "devemos estar preparados para eles".

O balanço desta epidemia, que a OMS admite estar ainda subavaliada, é de mais de 28 500 pessoas infetadas no mundo e mais de 11 300 mortos em dois anos. A Serra Leoa foi declarada livre de ébola no dia 7 de novembro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG