UE disposta a adiar Brexit até setembro

A União Europeia está disposta a adiar o Brexit para lá da segunda metade de 2019, disseram diplomatas quer ao The Times, quer à Bloomberg.

Em linha com notícias anteriores, é provável que a União Europeia aprove um pedido do Reino Unido para a extensão do período de negociação do Artigo 50.º do Tratado de Lisboa além de 29 de março. Só que num primeiro momento o prazo que Bruxelas considerava conceder era de três meses. Agora, a extensão, diz a Bloomberg, "pode ir muito além da primeira sessão de um Parlamento Europeu recém-eleito no início de julho".

A informação é avançada por três diplomatas e uma das fontes apontou para setembro como um possível novo prazo.

Dirigentes da Alemanha, França e Áustria sinalizaram a abertura para a prorrogação do período de dois anos, quando Theresa May ativou o artigo 50.º, no dia 29 de março de 2017.

Não há, porém, unanimidade entre os Estados-membros da UE. Há quem defenda que a melhor estratégia é insistir que o Reino Unido saia na data original, ou com apenas uma extensão de algumas semanas para permitir que o Parlamento britânico aprove a legislação necessária, disse um quarto diplomata à Bloomberg.

Ao The Times, outras fontes da UE referiram que estão a estudar as implicações legais de um adiamento até 2020.

A aprovação de um adiamento precisa do voto favorável dos 27 governos restantes da UE.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG