Tulsi Gabbard desiste de corrida presidencial e apoia Joe Biden

A congressista Tulsi Gabbard anunciou hoje que abandonou a corrida presidencial nos EUA, endossando a candidatura do ex-vice-presidente Joe Biden, que lidera nas sondagens das primárias democratas.

Tulsi Gabbard deixou agora na corrida das primárias democratas para as presidenciais de novembro próximo apenas dois candidatos Joe Biden e Bernie Sanders, anunciando que vai permanecer no Congresso, onde representa o estado do Havai.

"Sinto que a melhor forma de prestar assistência neste momento é continuar a trabalhar pela saúde e bem-estar das pessoas no Havai no Congresso", disse Gabbard, numa mensagem distribuída aos jornalistas.

A congressista anunciou o seu apoio a Joe Biden, com quem foi revelando vários pontos de contacto ao longo da campanha, dizendo que considera que o ex-vice-presidente será o melhor candidato para enfrentar o republicano Donald Trump, atual Presidente dos Estados Unidos.

Gabbard ficou em sétimo lugar nas primárias do estado de New Hampshire, onde intensificou as suas atividades de campanha, mas foi acumulando uma série de maus resultados, ao ponto de só ter conseguido eleger dois delegados (na Samoa Americana).

As primárias democratas têm sido perturbadas pela pandemia do novo coronavírus, com as últimas primárias a registarem elevadas taxas de abstenção e com vários estados a adiarem o escrutínio. Foi o caso do Ohio, cujo adiamento foi decidido a poucas horas de abrir as urnas.

As atenções viram-se agora para Bernie Sanders que, após os resultados de terça-feira -- derrota em Ilinóis, Florida e Arizona --, anunciou que ia refletir se iria manter-se na corrida.

Sanders, além de ter quase menos 300 delegados eleitos do que o ex-vice-presidente, viu todos os candidatos que desistiram entretanto apoiarem Biden -- à exceção de Elizabeth Warren, que se manteve equidistante.

A Convenção Nacional Democrata, marcada para julho, é a reunião onde os delegados eleitos nos estados e territórios nomeiam o candidato do Partido Democrata às eleições presidenciais.

As eleições presidenciais norte-americanas realizam-se no início de novembro.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG