Tsunami de gelo cai sobre as margens dos lagos norte-americanos

Conhecidos como "empurrões de gelo", estes fenómenos podem chegar pelo menos até aos cinco metros de altura.

Desde domingo que os Grandes Lagos da América do Norte, na fronteira entre os Estados Unidos e o Canadá, são palco de um fenómeno raro: chamam-lhe "tsunami de gelo". De acordo com National Geographic, tempestade que atingiu a região e o vento forte que daí provém levantaram o gelo sobre o lago, partindo-o em blocos que inundaram praias, estradas e até residências, formando grandes paredes de gelo.

"Já tivemos tempestades, mas nada assim", disse Dave Schultz, residente de Hoover Beach, Nova York. "Nunca tivemos o gelo a empurrar paredes e a invadir os nossos pátios", relata.

Os locais não tardaram a partilhar o momento nas redes sociais, publicando vários vídeos e fotografias que mostram a dimensão do fenómeno.

Na tarde deste domingo, uma comunidade no condado de Erie, Hamburgo, em Nova Iorque. As autoridades locais também deixaram o aviso no Facebook, onde mostram fotografias da parede de gelo que invadiu a costa.

Apesar da surpresa, este fenómeno não é novo. Na verdade, é estudado desde 1822, ano em que um investigador norte-americano afirmou ter visto "rochas, em terreno plano, a marchar ao longo de um lago e a ultrapassar os obstáculos". Seria depois estudado por cientistas, que conhecem estes episódios como "empurrões de gelo".

A ciência dita que é mais provável acontecerem no início da primavera, quando o gelo começa a enfraquecer e a romper. Mas o vento tem de ajudar. Quando sopram ventos fortes diretamente das praias nesta altura do ano, este fenómeno fica mais perto de ocorrer.

Estas paredes de gelo podem atingir grandes alturas. Aliás, em 2001, na costa junto ao Mar Chukchi, no Alasca, alcançou mesmo os cinco metros.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG