Trump vai perder dinheiro com a reforma fiscal? Especialistas dizem que não

Presidente norte-americano sempre disse que as leis que queria ver aprovadas o fariam perder "muito dinheiro"

Donald Trump poderá ser um dos principais beneficiários da nova reforma fiscal aprovada pelo Congresso norte-americano, a mais drástica em mais de 30 anos.

De acordo com especialistas, a reforma que o Presidente dos EUA disse ser desenhada para ajudar a classe média e da qual ele seria um "grande perdedor", caso passasse, poderá "ajudá-lo" devido às mudanças drásticas que a nova lei traz, principalmente para quem esta no meio imobiliário.

Para o imobiliário, aliás, entrou na reforma uma medida de último minuto, sobre deduções, que ajuda muitos donos de imóveis de alto valor, onde Trump começou por fazer a sua fortuna, explica o Washington Post.

"Não estou ao corrente de nenhuma medida que seja uma desvantagem para Trump ou a sua família, sem ser uma que incide sobre deduções estaduais e locais. É bastante claro que ele fica financeiramente melhor do que o que estava anteriormente. Não percebo sequer como argumentam o contrário", diz Daniel Shaviro, um professor da área fiscal na Universidade de Direito de Nova Iorque.

Contudo, não é possível saber quanto o Presidente dos EUA poderá poupar, ou ser beneficiado, com a maior reforma fiscal norte-americana desde 1986, visto que, Trump rompeu, pela primeira vez em 40 anos, e desde Richard Nixon, a norma de tornar pública a sua declaração de impostos.

Enquanto a Casa Branca tem afirmado que as novas medidas fiscais custariam a Trump "muito dinheiro", vários especialistas dizem ao jornal norte-americano que o chefe de Estado dos EUA tira, sem dúvida, vários benefícios da reforma que tanto queria e viu agora ser aprovada.

"Prometi ao povo norte-americano um grande e belo corte nos impostos pelo Natal. É isso que estão a ter", afirmou Trump numa declaração na quarta-feira.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG