Trump suspende negociações com os democratas para pacote de estímulo à economia

Presidente dos EUA suspende até depois das presidenciais as negociações com os democratas relativas a um novo pacote de estímulos económicos para fazer face à pandemia

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou esta terça-feira a suspensão, até às presidenciais de 03 de novembro, das negociações com os democratas do pacote de estímulo económico do país, destinado a responder aos efeitos da pandemia.

"Instruí os meus representantes para interromperem as negociações até depois das eleições quando, imediatamente após a minha vitória, aprovaremos a principal lei de estímulo que se focará nos americanos trabalhadores e nos pequenos negócios", escreveu o chefe de Estado norte-americano na rede social Twitter.

Trump adiantou que pediu ao líder do Senado, o republicano Mitch McConnell, para trabalhar "a tempo inteiro" na aprovação da nomeada de Trump para o Supremo Tribunal dos Estados Unidos, a magistrada Amy Coney Barrett.

"A nossa economia está muito bem. O mercado bolsista está em níveis recorde, empregos e o desemprego também estão a recuperar em números recorde. Estamos a liderar a nível mundial na recuperação económica, o melhor ainda está para vir", finalizou o Presidente norte-americano e recandidato ao cargo.

Ainda esta terça-feira, o presidente da Reserva Federal (Fed), Jerome Powell, disse que o apoio financeiro desta instituição e do Governo impulsionaram uma recuperação sólida da recessão provocada pela pandemia da doença provocada pelo novo coronavírus, no entanto, o processo poderá falhar se não houver apoios adicionais.

As declarações de Trump surgem na mesma altura em que a líder da Câmara dos Representantes, a democrata Nancy Pelosi, discute com o Secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, as linhas do pacote que servirá de estímulo à economia norte-americana.

Pelosi condena Trump por encerrar diálogo e diz que Casa Branca está em desordem

A líder democrata, Nancy Pelosi, criticou Donald Trump e a "completa desordem" da Casa Branca nesta terça-feira, após o presidente anunciar a suspensão dos diálogos de estímulo à economia, afirmando que o mandatário está "a colocar-se em primeiro lugar" às custas do país.

"Hoje, mais uma vez, o presidente Trump demonstrou a sua verdadeira face ao colocar-se em primeiro lugar às custas do país, com a total cumplicidade dos Membros do Congresso republicanos", disse a presidente da Câmara de Representantes.

O governo de Trump e o Congresso vinham a negociar há mais de dois meses acordar um novo plano de estímulo para ajudar os americanos a lidarem com os efeitos da crise sanitária, mas as negociações estavam estagnadas sobre o montante.

Ao anunciar a decisão no Twitter, Trump acusou Pelosi de não negociar "de boa-fé".

"Claramente, a Casa Branca está em total desordem", disse Pelosi, acrescentando que Trump está a ignorar os alertas da Reserva Federal de que um apoio mínimo resultaria numa recuperação frágil, com privações desnecessárias para milhões de lares e negócios americanos.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG