Trump reage pela primeira vez a Stormy Daniels

Estrela de filmes porno, que terá tido um caso com o presidente norte-americano, revelou num programa de TV o retrato-robô do homem que lhe teria pedido para "deixar Trump em paz". O presidente reagiu no Twitter

O presidente dos Estados Unidos da América, Donald Trump, respondeu pela primeira vez ao caso Stormy Daniels, Através do Twitter, o atual inquilino da Casa Branca falou sobre um retrato-robô que a ex-atriz pornográfica divulgou numa entrevista à ABC como sendo a imagem do homem que a teria ameaçado num estacionamento, em Las Vegas em 2011, pouco depois de ela ter tentado vender a um tabloide a história do alegado caso vivido com Trump

O chefe de estado respondeu acusando a estrela porno de enganar os meios de comunicação.

"Um desenho anos depois sobre um homem que não existe. Um trabalho falso que toma os meios de notícias falsas por parvos (mas eles sabem)!", lê-se na conta pessoal de Twitter do norte-americano, partilhando outra publicação na rede social que inclui o desenho.

Segundo o Washington Post este tweet foi o primeiro de Trump sobre as alegações de Daniels desde que o Wall Street Journal noticiou em janeiro que o advogado de longa data de Trump, Michael Cohen, havia pago a Daniels pouco antes da eleição de 2016.

Daniels concordou permanecer em silêncio sobre Trump e sobre o breve caso que diz ter tido com ele em 2006, quando se conheceram num torneio de golfe de celebridades em Lake Tahoe.

Durante o episódio de terça-feira de The View, o advogado de Daniels, Michael Avenatti, referiu que está a oferecer uma recompensa de 100 mil dólares (80 mil euros) por informações que levem à identificação do homem no esboço. Na terça-feira, ele postou no Twitter que a recompensa aumentou para 131.000 dólares (105 mil), ou seja, 1.000 dólares (800 euros) a mais do que o valor pago a Daniels como parte do acordo de confidencialidade com Cohen.

Avenatti foi ao Twitter logo após o tweet de Trump na manhã de quarta-feira, sugerindo que o presidente ficou "desequilibrado".

"Na minha experiência, não há nada melhor em litígios do que ter um adversário completamente desequilibrado e indisciplinado que é propenso a atirar no seu próprio pé."

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG