Operadoras de internet podem vender dados dos utilizadores

Trump promulgou lei que permitirá a empresas como a Verizon, Comcast e AT&T utilizarem os utilizadores para competirem em pé de igualdade com a Google e o Facebook no negócio publicitário online, que gera mais de 80 mil milhões de dólares.

O Presidente dos EUA promulgou na segunda-feira uma lei que elimina as garantias de privacidade online impostas pelo seu antecessor e permite às operadores do serviço de internet vender dados dos utilizadores, como o histórico de buscas ou localização.

A norma, aprovada pela maioria republicana no Congresso na semana passada, revoga um regulamento que os democratas tinham redigido para a Comissão Federal de Comunicações e que exigia que os fornecedores de Internet obtivessem autorização dos seus utilizadores antes de venderem os seus dados.

Os republicanos sempre consideraram este regulamento um excesso regulatório, e a nova lei permitirá a empresas como a Verizon, Comcast e AT&T utilizarem por defeito os seus utilizadores para competirem em pé de igualdade com a Google e o Facebook no negócio publicitário online, que gera 83 mil milhões de dólares.

Estas empresas tinham-se oposto às tentativas do Governo de Barack Obama de proteger a privacidade dos utilizadores e consideravam injusto que a Google e o Facebook se regessem por normas diferentes das suas.

Defensores da privacidade na Internet, como o diretor executivo do Centro para a Democracia Digital, Jeffrey Chester, declararam ao jornal The Washington Post que com esta norma "os norte-americanos nunca estarão a salvo de ter os seus dados pessoais sigilosamente examinados e vendidos ao maior licitador".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG