Trump goza dono da Amazon no Twitter: "Estou triste por Jeff Bozo"

Presidente norte-americano aproveita notícias sobre o divórcio de Jeff Bezos para atacar o homem mais rico do mundo

Donald Trump voltou ao ataque no Twitter, desta vez com o dono da Amazon como alvo. Num comentário sobre o divórcio de Jeff Bezos, o presidente norte-americano trocou o nome do empresário e chamou-lhe Jeff 'Bozo', numa alusão ao popular palhaço que durante décadas animou programas infantis na televisão norte-americana.

Trump aproveitou o tema para mais um ataque ao Washington Post, jornal que Bezos comprou em 2013 e cujas investigações têm sido constantemente alvo de críticas do presidente dos EUA.

"Sinto muito em ouvir as notícias sobre Jeff Bozo ter sido derrubado por um concorrente cujas reportagens, pelo que percebo, são muito mais precisas do que as reportagens do seu jornal lobista, o Amazon Washington Post. Tenho esperança de que a publicação vá em breve parar a melhores e mais responsáveis mãos", escreveu Trump.

O presidente norte-americano fazia referência às notícias publicadas pelo tabloide National Enquirer, que trouxe uma série de pormenores sobre o divórcio de Bezos e uma alegada relação extraconjugal do dono da Amazon, atualmente considerado o homem com a maior fortuna do mundo.

O Washington Post, propriedade de Bezos, viu a sua base de assinantes crescer após a eleição de Donald Trump e tem-se destacado pelas investigações sobre a presidência e a campanha eleitoral que levou Trump à Casa Branca.

Entre outros assuntos, as alegadas relações do presidente americano com a Rússia de Vladimir Putin têm sido um dos temas mais abordados pelo Washington Post, que no último fim de semana publicou uma notícia sobre o facto de Trump alegadamente ter confiscado as notas de seu intérprete durante um encontro com o líder russo e ter ordenado que não comentasse os assuntos discutidos com ninguém.

Ao contrário do Washington Post, o tabloide National Enquirer, que revelou os pormenores sobre o divórcio de Bezos, é visto como um jornal próximo de Trump. Devid Pecker, o proprietário, admitiu à justiça ter pagado 150 mil dólares pela história da ex-modelo Playboy Stormy Daniels, com a qual Trump terá tido uma relação extraconjugal, apenas para a silenciar durante a campanha que elegeu Trump.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG