Trump é "talvez o desafio mais difícil para a Europa", diz Tusk

O presidente do Conselho Europeu afirmou que Donald Trump é "abertamente contra uma Europa unida" e "reza" para o desmembramento da UE.

"Pela primeira vez na história, há um presidente americano que é abertamente contra uma Europa unida. Ele apoia o Brexit e reza pela dissolução da União", afirmou Donald Tusk. Em entrevista ao jornal alemão Die Zeit, o presidente do Conselho Europeu não poupou nas palavras e afirmou mesmo que Donald Trump é "talvez o desafio mais difícil para a Europa".

Tusk recordou que o presidente dos EUA congratulou-se com a decisão do Reino Unido em deixar a União Europeia, rotulando a Europa de "inimiga" do comércio e questionando o valor da NATO, a aliança de defesa transatlântica.

O presidente do Conselho Europeu afirmou ainda que Trump está determinado a enfraquecer a União Europeia (UE).

Tusk, antigo primeiro-ministro da Polónia, está prestes a completar o mandato de cinco anos como presidente do Conselho Europeu.

Embora os laços entre a União Europeia e os Estados Unidos tenham sido problemáticos desde que Trump se tornou presidente, o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, tentou restabelecer laços mais amigáveis ​​quando visitou Bruxelas em setembro.

Devido à sua complexa matriz de tomada de decisão, múltiplas instituições e centros de poder, a UE possui 28 líderes nacionais e líderes institucionais em Bruxelas.

Tusk deve ser sucedido pelo ex-primeiro-ministro belga Charles Michel. Já a nova Comissão Europeia, chefiada pela conservadora alemã Ursula von der Leyen, foi esta quarta-feira aprovada pelo Parlamento Europeu.

A equipa que compõe o poder executivo da União Europeia, nos próximos cinco anos, entrará em funções a 1 de dezembro, com o colégio composto por menos um elemento do que o atual número de Estados-Membros, uma vez que o governo britânico não indigitou um comissário.

No elenco liderado por Ursula von der Leyen, a vice-governadora do Banco de Portugal, Elisa Ferreira assumirá a pasta da Coesão e Reformas.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG