Trump e a investigação de Mueller: "Meu Deus. Isto é o fim da minha presidência. Estou f*****"

Em maio de 2017, presidente norte-americano reagiu desta forma à notícia da nomeação do procurador-especial Robert Mueller.

O presidente norte-americano, Donald Trump, foi informado em maio de 2017 pelo procurador-geral Jeff Sessions da nomeação do procurador-especial Robert Mueller. Segundo as notas da chefe de gabinete de Sessions, Jody Hunt, Trump reagiu deixando-se cair na cadeira e dizendo: "Meu Deus, isto é terrível. Isto é o fim da minha presidência. Estou fodido."

De acordo com a mesma fonte, citada no relatório que hoje foi divulgado, Trump terá ainda dito que "toda a gente me diz que se tens uns destes conselhos especiais independentes isso arruína a tua presidência". E que "leva anos e anos e eu não serei capaz de fazer nada. Isto é a pior coisa que já me aconteceu".

Trump também voltou a chatear-se com Sessions por ter apresentado escusa em relação ao tema, dizendo que este o desiludiu. Foi o vice-procurador-geral, Rod Rosenstein, que nomeou Mueller.

Segundo as conclusões do relatório de Mueller sobre a alegada interferência da Rússia nas eleições presidenciais de 2017 e alegado conluio da campanha de Trump, não ficou provado qualquer envolvimento da equipa do republicano nos "esforços" do overno russo "para interferir nas presidenciais".

Exclusivos

Premium

Legionela

Maioria das vítimas quer "alguma justiça" e indemnização do Estado

Cinco anos depois do surto de legionela que matou 12 pessoas e infetou mais de 400, em Vila Franca de Xira, a maioria das vítimas reclama por indemnização. "Queremos que se faça alguma justiça, porque nunca será completa", defende a associação das vítimas, no dia em que começa a fase de instrução do processo, no tribunal de Loures, que contempla apenas 73 casos.