Trump demite Tillerson e nomeia Pompeo para Departamento de Estado

O novo chefe da diplomacia dos EUA era o até agora diretor da CIA. Agência terá a primeira mulher na liderança, Gina Haspel

O presidente norte-americano, Donald Trump, anunciou no Twitter a saída de Rex Tillerson do Departamento de Estado e a sua substituição pelo até agora diretor da CIA, Mike Pompeo.

Os serviços secretos externos dos EUA serão pela primeira vez liderados por uma mulher, Gina Haspel, que Trump tinha nomeado em fevereiro de 2017 como subdiretora da CIA. Haspel trabalha na agência desde 1985.

"Mike Pompeo, diretor da CIA, vai ser o nosso novo secretário de Estado. Ele vai fazer um trabalho fantástico! Obrigado a Rex Tillerson pelos seus serviços! Gina Haspel vai ser a nova diretora da CIA e a primeira mulher a ser escolhida. Parabéns a todos!", escreveu Trump.

Tillerson é afastado após 14 meses no cargo, sendo uma saída de que já se falava há meses. A 30 de novembro o The New York Times tinha escrito que a Casa Branca estava a tentar forçar a sua saída, prevendo substituí-lo por Pompeo. No entanto, um porta-voz de Tillerson disse que Trump ainda não tinha falado com o secretário de Estado. "O secretário tinha toda a vontade de ficar por causa do progresso importante feito na segurança nacional e outras áreas", disse Steve Goldstein, de Departamento de Estado, citado pelo Washington Post. "O secretário não falou com o presidente, e não tem conhecimento da razão. Está grato pela oportunidade de servir, e acredita firmemente que o serviço público é um nobre chamamento."

O agora ex-chefe da diplomacia, que deixou o cargo como diretor executivo da Exxon Mobil para se juntar à Administração, estaria descontente com o ambiente da Casa Branca, mas também era criticado pela forma como desempenhava o cargo e os cortes que implementou no Departamento de Estado.

Nos últimos tempos houve várias ocasiões em que Tillerson pareceu não estar ao corrente do que se passava, como na semana passada, em relação à Coreia do Norte, quando foi surpreendido pelo anúncio do presidente norte-americano de que tinha aceitado um encontro com o líder norte-coreano Kim Jong-Un.

Pompeo, que antes de ser nomeado diretor da CIA foi congressista por Wichita (Kansas), tem sido um dos principais aliados de Trump. A nomeação ainda tem que ser confirmada pelo Senado.

Pompeo tem "uma energia tremenda, um intelecto tremendo", disse Trump em curtas declarações na Casa Branca. "Estamos sempre na mesma onda", acrescentou o presidente, referindo estar a chegar a um ponto em que está próximo de ter a equipa e "outras coisas" que quer. Nas mesmas declarações Trump disse que se dava bem com Tillerson, mas ambos estavam em desacordo em temas chave, como o acordo nuclear iraniano. "Eu e o Pompeo temos uma forma de pensamento semelhante", acrescentou.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG