Trump considera caravana de migrantes uma "emergência nacional"

Milhares de pessoas, na sua maioria hondurenhos, estão a caminho dos EUA

O presidente norte-americano, Donald Trump, considera que a caravana de migrantes que vai a caminho dos EUA é uma "emergência nacional" e diz que vai começar a cortar a ajuda externa que Washington dá às Honduras, Guatemala e El Salvador. Milhares de pessoas, na sua maioria hondurenhos, conseguiram entrar no México e seguem a pé até à fronteira com os EUA, na esperança de conseguirem entrar.

"Infelizmente, parece que a polícia e os militares do México não são capazes de travar a caravana que vai a caminho da fronteira sul dos EUA. Criminosos e pessoas do Médio Oriente desconhecidas estão lá misturadas. Alertei as patrulhas na fronteira e os militares de que isto é uma emergência nacional. Temos que mudar as leis", escreveu Trump numa primeira mensagem sobre o tema, no Twitter.

O presidente aproveita para voltar a atacar os democratas e lembra os eleitores que vêm aí as intercalares de 6 de novembro. "Sempre que virem uma caravana, ou pessoas a vir ou a tentar vir ilegalmente para o nosso país, pensem e culpem os democratas por não nos darem os votos para mudar as nossas patéticas leis de imigração. Lembrem-se das intercalares. Tão injusto para aqueles que entram legalmente", indicou.

"Guatemala, Honduras e El Salvador não são capazes de fazer o trabalho de impedir as pessoas de deixarem os seus países e virem ilegalmente para os EUA. Vamos agora começar a cortar, ou a reduzir substancialmente, a ajuda externa massiva que rotineiramente lhes damos", concluiu o presidente norte-americano.

Os três países receberam, no ano fiscal de 2017, mais de 500 milhões de dólares em ajuda dos EUA.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG