Trump acusado de fabricar estatísticas racistas

O magnata partilhou 'tweet' acusando os afro-americanos de serem grandes responsáveis pelos homicídios nos EUA

Foi este domingo que Donald Trump decidiu partilhar no Twitter um gráfico que está a indignar muitos norte-americanos, alegadamente porque as estatísticas de que Trump faz eco não existem. Pelo menos, não com estes números.

O magnata que está na corrida para ser o próximo candidato republicano nas presidenciais dos EUA colocou na rede social um quadro, cujos números terão sido recolhidos por um gabinete de estatísticas de crime com sede em São Francisco. Mas, segundo os media norte-americanos, este organismo não existe, assim como não existem os números reportados, alegadamente manipulados com fins racistas.

No gráfico de Trump, que faz referência a dados de 2015, são os afro-americanos os grandes responsáveis pelas mortes dos outros afro-americanos residentes nos EUA. Já 81% dos caucasianos que são assassinados nos EUA morrem, segundo o gráfico, às mãos de afro-americanos. A polícia, por outro lado, é responsável pela morte de 1% dos negros e 3% dos brancos.

A imprensa local refere que só o FBI divulga estatísticas de crime, acrescentando que os números para 2015 ainda não foram sequer tornados públicos. E, recorrendo à opinião de analistas, indica que os homicídios ocorrem, normalmente, no seio da mesma raça, pelo que a partilha de Trump no Twitter não passa de mais um exercício de retórica racista.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG