Trump acusa os media de distorcerem as suas palavras sobre Charlottesville

"O público está a perceber (cada vez mais) como são desonestos os Fake News", escreveu no Twitter

O presidente norte-americano, Donald Trump, afirmou esta quinta-feira que as suas declarações sobre a violência em Charlottesville, Virgínia, foram distorcidas pelos 'media'.

"O público está a perceber (cada vez mais) como são desonestos os Fake News. Deturparam o que eu disse sobre o ódio, o sectarismo, etc. Vergonha!", escreveu Trump no Twitter às primeiras horas da manhã de hoje.

Donald Trump suscitou indignação nos Estados Unidos, incluindo de destacados políticos republicanos, ao afirmar que houve em Charlottesville violência "dos dois lados".

Trump disse que havia "pessoas muito más" na marcha de sábado, em que uma manifestante antirracista foi mortalmente atropelada por um simpatizante da extrema-direita, mas frisou que também havia "pessoas muito boas" em ambos os lados.

Donald Trump também criticou o senador Lindsey Graham, que o atacou pelas declarações que fez a propósito dos incidentes em Charlottesville, afirmando que Trump retrocedeu ao pôr no mesmo plano os extremistas e os antirracistas.

"Lindsey Graham procura publicidade e afirmou que eu disse que há uma equivalência moral entre o KKK, neonazis e supremacistas... e pessoas como [Heather] Heyer", a mulher de 32 anos morta em Charlottesville.

"Que mentira repugnante. Ele simplesmente não consegue esquecer a derrota eleitoral. As pessoas da Carolina do Sul vão lembrar-se!", acrescentou, numa aparente referência à derrota de Graham nas primárias republicanas para as presidenciais de 2016.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG