Ex-primeiro-ministro tailandês condenado a dois anos de prisão

Um tribunal tailandês condenou esta quinta-feira à revelia a dois anos de prisão o antigo primeiro-ministro Thaksin Shinawatra por um crime de apropriação indevida de fundos para o lançamento de um sorteio de lotaria digital há uma década.

Um coletivo de juízes considerou culpado Thaksin Shinawatra, que governou o país de 2001 até ser deposto por um golpe militar em 2006, pelas perdas milionárias acumuladas pela lotaria, que permaneceram em vigor entre agosto de 2003 e setembro de 2006, noticia o jornal Bangkok Post citado pela agência de notícias Efe.

Thaksin, que fugiu em 2008 para evitar a justiça tailandesa, também foi acusado de violar as leis de comportamento para os funcionários do Governo durante um julgamento à revelia em que estão pendentes condenações anteriores de cinco anos de prisão e vários mandados de prisão.

Em 2018, a Comissão Anti-Corrupção da Tailândia ordenou o início do julgamento de Thaksin, que segundo o Ministério Público colocou em risco a economia da Tailândia com a sua medida, que acumulou perdas no valor de 1.670 milhões de baht (47 milhões de euros).

O antigo primeiro-ministro tailandês foi condenado em abril a três anos de prisão por um conflito de interesse durante um empréstimo em 2004 ao Governo de Myanmar (antiga Birmânia).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG