Tradição, cerveja e sacerdotes. Porque britânicos e holandeses votam à quinta-feira?

Reino Unido e Holanda deram o tiro de partida para as europeias, sendo que a maioria dos países só vai às urnas no domingo.

Os britânicos e os holandeses são os primeiros a votar nestas eleições europeias, cujos resultados só serão conhecidos no domingo, quando a maioria dos restantes estados-membros, incluindo Portugal, vai a votos. Mas porquê votar à quinta-feira?

Desde 1931 que todas as eleições gerais ocorrem neste dia da semana, tendo-se tornado tradição. Até 1918, as eleições decorriam até em vários dias em vários círculos eleitorais, mas isso foi alterado porque alegadamente beneficiava o partido que tinha mais sucesso no primeiro dia e influenciava o voto.

Na realidade, ninguém sabe por que é que a quinta-feira foi o dia escolhido, havendo contudo várias teorias.

Uma delas diz que o escrutínio não podia ser à sexta-feira, porque esse era o dia em que os trabalhadores recebiam o salário e normalmente acabavam o dia nos pubs. Aí, ficariam sujeitos a pressão dos cervejeiros, que eram tradicionalmente conservadores (e que antes até "subornavam" os eleitores com cerveja).

Por outro lado, ao domingo, temia-se que os eleitores pudessem ser influenciados pelo que o sacerdote, normalmente mais liberal, pudesse dizer.

A quinta-feira já era dia de mercado, pelo que muitas pessoas já teriam que viajar para ir à cidade e assim podiam exercer o seu voto sem mais problemas.

Nos anos 1970, houve duas eleições intercalares municipais (em Manchester Exchange em 1973 e Hamilton em 1978) que decorreram à quarta-feira, porque o Campeonato do Mundo de Futebol começava à quinta.

Em 2011, uma alteração na lei eleitoral estabeleceu que as eleições gerais devem acontecer na primeira quinta-feira de maio a cada cinco anos, mas o escrutínio pode ser antecipado e dar a volta a esta legislação. As urnas estão normalmente abertas das 7.00 às 22.00, para dar tempo de quem trabalha poder votar.

Eleições à quarta

Na Holanda, as eleições gerais são normalmente à quarta-feira, porque o governo quer dar à maioria dos eleitores a hipótese de expressarem o seu voto.

Por motivos religiosos, sexta, sábado e domingo não podiam ser escolhidos, tendo em conta as várias religiões: o dia santo dos cristãos é o domingo, mas o dos judeus começa na noite de sexta e prolonga-se pelo sábado, e o dos muçulmanos é também na sexta-feira.

Ter as eleições à segunda-feira, implicava que os preparativos tinham que ser feitos durante o fim de semana, os dias de descanso.

A quarta-feira foi escolhida porque muitas urnas de voto são colocadas em escolas primárias, sendo que a maioria destas escolas está fechada nas tardes de quarta-feira. Assim, as eleições disturbam o menos possível o tempo escolar.

Contudo, as eleições europeias realizam-se à quinta-feira, porque têm que decorrer dentro de um calendário pré-estabelecido com os restantes países europeus.

Exclusivos

Premium

Espanha

Bolas de aço, berlindes, fisgas e ácido. Jovens lançaram o caos na Catalunha

Eram jovens, alguns quase adultos, outros mais adolescentes, deixaram a Catalunha em estado de sítio. Segundo a polícia, atuaram organizadamente e estavam bem treinados. José Manuel Anes, especialista português em segurança e criminalidade, acredita que pertenciam aos grupos anarquistas que têm como causa "a destruição e o caos" e não a luta independentista.