Tóquio, Seul e Washington realizam exercícios conjuntos antimísseis

Os exercícios, em resposta às ameaças da Coreia do Norte, realizam-se nas águas perto do Japão e da Península da Coreia

Os Estados Unidos, Japão e Coreia do Sul iniciaram hoje exercícios militares conjuntos de deteção de mísseis, em resposta às ameaças da Coreia do Norte.

Os exercícios, de dois dias de duração, realizam-se nas águas perto do Japão e da Península da Coreia, informou a marinha das forças de Autodefesa (exército) japonesas.

"O objetivo das manobras é melhorar a técnica estratégica e estreitar relações com os Estados Unidos e a Coreia do Sul face à difícil situação que atravessa o nosso país pelos testes nucleares e de mísseis da Coreia do Norte", disse em comunicado a marinha japonesa.

As operações, que incluem vários 'destroyers' dos três países equipados com o sistema de radar Aegis, consistem em detetar, de forma simulada, qualquer míssil lançado pela Coreia do Norte, informou por sua vez o Estado Maior Conjunto da Coreia do Sul.

Trata-se do sexto exercício antimísseis realizado pelos aliados desde 2016 e decorre depois de na semana passada Seul e Washington terem concluído no território da Coreia do Sul o exercício "Vigilant ACE", que envolveu um elevado uso de ativos em resposta ao mais recente lançamento de mísseis norte-coreano.

O exército da Coreia do Norte disparou em 29 de novembro, em modo de teste, o Hwasong-15, que até à data é o seu míssil balístico intercontinental (ICBM) mais avançado e situa Pyongyang cada vez mais perto de poder alcançar os Estados Unidos com armas nucleares.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG