Suspeito de tiroteio foi abatido pela polícia. Há cinco mortos confirmados

Polícia abateu um homem suspeito de alvejar mais de 20 pessoas em Odessa e Midland, cidades vizinhas no Texas. Há cinco mortos confirmados.

Foi mais um tiroteio mortífero nos Estados Unidos da América. Um homem disparou de forma aleatória sobre dezenas de pessoas nas cidades vizinhas de Odessa e Midland, no Texas. Pelo menos cinco pessoas morreram. O suspeito colocou-se em fuga numa carrinha roubada após ser abordado numa fiscalização de trânsito, começou a efetuar disparos de forma aleatória até ser abatido, anunciou o departamento de polícia de Odessa. Há mais de 20 feridos.

Não foram dados muitos pormenores sobre o autor dos disparos mas a polícia adiantou que é um homem branco, com cerca de 30 anos. Três agentes da polícia foram atingidos a tiro. O homem terá sido alvo de uma fiscalização de trânsito quando seguia na viatura, em Midland, tendo disparado de imediato sobre um polícia. Entrou em fuga seguindo na direção de Odessa, efetuando múltiplos disparos, de forma aleatória, até ser travado.

Inicialmente, com os relatos de testemunhas, as autoridades chegaram a falar em dois atiradores em viaturas diferentes, "Acreditamos que existem dois atiradores em dois veículos separados", escreveu inicialmente a polícia de Midland no Facebook. "Por favor, afaste-se destas áreas e fique dentro de casa", recomendavam as autoridades. Mais tarde esclareceu que seria só um suspeito e já tinha sido travado.

Pouco depois, Devin Sanchez, porta-voz da autarquia de Odessa, anunciou que havia uma morte confirmada, entre dez a 20 feridos, e explicou que o atirador viajava no Toyota dourado enquanto ia disparando sobre pessoas. Esta declaração está já desatualizada na medida em que, pelo menos, cinco pessoas morreram.

Donald Trump já fez uma declaração no twitter, garantindo estar a seguir os acontecimentos.

As autoridades norte-americanas estão a responder ao incidente como um eventual ataque terrorista. O New York Police Department Counterterrorism Bureau publicou já uma mensagem no twitter

O ataque surge semanas depois de um dos maiores atentados de sempre contra a comunidade hispânica nos Estados Unidos, na cidade de El Paso, também no estado do Texas, que levou à morte de 22 pessoas.

Exclusivos