Atirador de 29 anos mata 12 pessoas na Califórnia

Homem, encontrado morto no local, tinha uma arma de calibre .45 e lançou granadas de fumo. Número de vítimas poderá aumentar, uma vez que estavam 200 pessoas dentro do bar

Doze pessoas morreram num tiroteio e outras doze ficaram feridas, num restaurante em Thousand Oaks, na Califórnia, EUA. Fonte policial disse à agência de notícias norte-americana AP que o atirador, encontrado morto no local, tinha 29 anos.

O tiroteio aconteceu por volta das 23:20, hora local, 07:20 em Lisboa, quando a polícia recebeu o alerta para um tiroteio no restaurante Borderline Bar & Grill. No local estariam perto de 200 pessoas.

O xerife sargento do condado de Ventura, Eric Buschow, disse ao canal KABC que o atirador está morto no interior do estabelecimento. Segundo fonte da agência norte-americana, o atirador tinha 29 anos e já foi identificado pelas autoridades. "Há sangue por todo o bar", descreveu Buschow.

As autoridades confirmaram que estavam "centenas" de pessoas dentro do bar quando o tiroteio começou. Foram chamadas quatro ambulâncias para o local para tratar os feridos. O vice-xerife que morreu no local foi identificado como sargento Ron Helus, de 29 anos. Foi o primeiro a chegar ao local, cinco minutos depois do primeiro alerta, acabou morto mal entrou no bar.

"Ron era um sargento dedicado. Sempre deu tudo e esta noite morreu como um herói", elogiou o xerife Geoff Dean.

A descrição é de que o homem armado chegou e disparou contra o segurança que estava à porta, dirigindo-se depois para a caixa. Testemunhas referem que o atirador lançou bombas de fumo e levava uma arma de mão grande. Segundo as autoridades, era uma arma de calibre .45.

Um porta-voz do departamento do xerife, o capitão Garo Kuredjian, forneceu uma estimativa preliminar de mais de 11 feridos e disse ainda que "esse número irá aumentar".

O presidente norte-americano, Donald Trump, sublinhou a "grande valentia" da polícia ao enfrentar o autor do tiroteio.

"A polícia demonstrou uma grande valentia. A Patrulha Rodoviária da Califórnia compareceu no local em três minutos e o primeiro agente que entrou disparou em numerosas ocasiões. Esse sargento do 'sheriff' morreu no hospital. Deus abençoe todas as vítimas e familiares das vítimas", disse Trump na sua conta na rede social Twitter.

O presidente norte-americano assegurou que foi "totalmente informado" sobre o ocorrido e que o autor dos disparos também se encontra entre os mortos.

O restaurante bar que se intitula como "a maior pista de dança da cidade", nos arredores de Los Angeles, tinha uma festa a decorrer. Uma testemunha disse à KABC-TV que estava a divertir-se no bar, quando um homem entrou aos tiros na sala.

Segundo a BBC, pelo menos 200 pessoas estavam dentro do bar, onde assistiam a uma noite universitária de música country. As televisões locais mostram pessoas a serem retiradas da zona, aparentemente com ferimentos de bala. Testemunhas descreveram uma cena de pânico no interior do bar. As pessoas usaram cadeiras para partir as janelas e assim conseguirem fugir, enquanto outras se esconderam no interior das casas de banho.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG