"Quero justiça para o meu neto." Rapaz de 6 anos entre vítimas de tiroteio na Califórnia

Um tiroteio num festival de comida no norte da Califórnia, nos Estados Unidos, causou pelo menos três mortos e 15 feridos, anunciaram as autoridades locais. Autor dos disparos foi abatido pela polícia no local. Autoridades procuram outro suspeito

Eram 17:30 (1:30 da madrugada desta segunda-feira em Lisboa) quando se ouviram os primeiros disparos no Gilroy Garlic Festival, que se realiza todos os anos naquela cidade a sul de São Francisco, na Califórnia. Dois suspeitos terão entrado no recinto do evento vindos da enseada vizinha.

Um dos suspeitos foi abatido no local, explicou o chefe de polícia local, Scot Smithee, em entrevista coletiva citada pela NBC News. Segundo o oficial, o suspeito parecia estar a atirar "um tanto aleatoriamente" e os investigadores não têm informações sobre um possível motivo. A polícia acredita ainda que um segundo suspeito terá estado envolvido e está a ser procurado.

Entre os três mortos do tiroteio que deixou ainda 15 feridos encontrava-se Stephen Romero. O rapaz, natural de San José, acabara de celebrar o sexto aniversário com a família, numa viagem à Legolândia, na Dinamarca.

A mãe também foi baleada no estômago e a avó sofreu ferimentos ligeiros. Em declarações à televisão local Kron 4, a avó, Maribel Romero, explicou que o neto era "um miúdo feliz" e pediu justiça. "Só espero que seja feita justiça e que apanhem estas pessoas. Quero justiça para o meu neto".

Uma testemunha disse à imprensa local que um homem branco, com cerca de 30 anos, começou a disparar indiscriminadamente sobre a multidão.

"Podia vê-lo a disparar em todas as direções. Não se destinava a ninguém em particular. Foi da esquerda para a direita, da direita para a esquerda", disse Julissa Contreras, citada pela estação NBC News.

Exclusivos