Dois mortos em tiroteio em igreja do Texas. Atirador abatido pelos fiéis

De acordo com testemunhas no local, um homem armado com uma espingarda abriu fogo durante uma cerimónia religiosa.

Um homem abriu fogo durante uma missa no domingo numa igreja no Texas, no sul dos Estados Unidos, e matou duas pessoas antes de ser abatido pelos fiéis, que responderam ao ataque com disparos, anunciou a polícia. A polícia federal norte-americana (FBI) disse estar a investigar os motivos do ataque.

"Cerca das 10:57 locais (17:57 em Lisboa), a polícia e os bombeiros de White Settlement foram alertados para os disparos na igreja West Freeway Church of Christ", disse à agência France-Presse o porta-voz dos bombeiros de Forth Worth, Mike Drivdahl.

Quando as autoridades chegaram ao local, o tiroteio já tinha terminado: "Dois membros da igreja responderam com tiros, atingindo o suspeito que morreu no local", disse à imprensa o chefe da polícia de White Settlement, J. P. Bevering.

O mesmo polícia elogiou os "atos heroicos desses paroquianos", acrescentando que uma das vítimas do ataque morreu já no hospital local.

Segundo a Associated Press, os fiéis que dispararam eram voluntários de uma equipa de segurança da paróquia.

A igreja transmite regularmente pela Internet os seus serviços religiosos, pelo que um vídeo do ataque foi difundido em direto na sua página eletrónica.

Nas imagens pode ver-se o atacante a levantar-se de um dos bancos e a falar com alguém na parte de trás da igreja antes de pegar na arma e disparar, levando os fiéis a gritar e a esconder-se debaixo dos bancos ou a fugir.

"Os locais de culto são sagrados e estou grato ao pessoal da igreja que agiu rapidamente para neutralizar o atacante e impedir que mais vidas se perdessem", disse o governador republicano do Texas, Greg Abbott.

Em novembro de 2017, um assaltante matou a tiro 26 fiéis durante a missa dominical numa igreja em Sutherland Springs, Texas. O atirador morreu, atingido por balas durante uma perseguição por dois civis.

Cerca de 40.000 pessoas foram mortas a tiro em 2017 nos Estados Unidos, um dos países do mundo com mais armas de fogo em circulação,

No sábado, cinco pessoas foram esfaqueadas por um homem que entrou na casa de um rabino, a norte da cidade de Nova Iorque, quando celebravam o Hanukkah (feriado judaico), tendo ficado feridas, disseram hoje as autoridades policiais.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG