Tensão entre independentistas e polícia em Barcelona

Mossos d'Esquadra investiram contra manifestantes que tentaram furar cordão policial

Seis detidos e pelo menos 24 feridos é o saldo de confrontos entre a polícia e manifestantes pró-independentismo, na manhã de hoje, na cidade de Barcelona. Incidentes que o jornal espanhol El Mundo classifica como o mais grave confronto, em anos recentes, entre os Mossos d'Esquadra (a polícia da Catalunha) e as alas mais radicais do independentismo.

Tudo começou há semanas com a convocação de uma manifestação, por parte de uma associação de polícias das forças nacionais, a Jusapol, que pede equiparação de salários às polícias autonómicas, que beneficiam de remunerações mais altas. Mas a convocatória trazia uma adenda que incendiou os ânimos, ao afirmar que a marcha pretendia também homenagear os agentes da Polícia Nacional e da Guarda Civil que estiveram de serviço no referendo de 1 de outubro de 2017 - o que foi entendido como uma provocação, dado que aquelas forças policiais foram então acusadas de agressões gratuitas sobre cidadãos desarmados que pretendiam votar.

De acordo com números avançados pela polícia municipal e citados pelo El Mundo, a contramanifestação dos independentistas reuniu cerca de 6000 pessoas, enquanto a da Jusapol terá juntado três mil. Os incidentes com os Mossos d'Esquadra, que durante toda a manhã foram assegurando cordões de segurança para evitar o contacto entre as duas manifestações, começaram logo pelas 10 horas (nove da manhã em Lisboa), com a polícia a reagir com cargas policiais ao avanço de alguns manifestantes independentistas que tentaram furar o cordão policial, depois de atirarem tinta e ovos à polícia.

Uma situação que se prolongou por toda a manhã pelas ruas do centro de Barcelona e que se agravou quando a manifestação chegou à Praça Catalunha, o ponto mais central de Barcelona, com os Mossos d'Esquadra a fechar todo o perímetro da praça, perante as investidas de membros dos movimentos independentistas. E os incidentes acabaram por estender-se, já após o fim da marcha policial, às ruas adjacentes, com manifestantes dos dois lados da contenda a cruzarem-se. Um vídeo divulgado por uma jornalista francesa sedeada em Barcelona, Elise Gazengel, mostra um grupo de independentistas a perseguir, insultar e a cuspir em manifestantes que vinham da marcha da Jusapol.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG