Talibãs dispostos a fazer acordo com os EUA

Contados mais de 18 anos de guerra no Afeganistão, onde os Estados Unidos têm 13 mil militares, o cessar-fogo pode acontecer antes do final do mês

Os talibãs estão dispostos a reduzir a violência no Afeganistão antes de assinar, em princípio até o fim de janeiro, um acordo para a retirada das tropas americanas - declarou um de seus porta-vozes à imprensa este sábado.
"Estamos de acordo com reduzir nossas atividades militares nos dias prévios à assinatura de um acordo de paz com os Estados Unidos", afirmou Suhail Shaheen, em entrevista ao jornal paquistanês "Dawn".

O porta-voz disse estar "otimista" sobre a possibilidade de firmar um acordo "no mais tardar até o fim do mês".
Os talibãs transmitiram aos americanos uma breve oferta de cessar-fogo - de sete a dez dias -, após mais de 18 anos de guerra.

O governo americano fez da redução da violência uma condição prévia antes de qualquer avanço sério das negociações, visando a fechar um calendário de retirada de suas tropas e lançar um diálogo entre as diferentes partes afegãs.

O governo americano fez da redução da violência uma condição prévia antes de qualquer avanço sério das negociações, visando a fechar um calendário de retirada de suas tropas e lançar um diálogo entre as diferentes partes afegãs.
Segundo Shaheen, esta redução das operações militares dos insurgentes será "geral e incluirá todas as forças, inclusive as do Estado".

Depois de chegar a um contingente de quase 100.000 soldados estacionados no Afeganistão, os Estados Unidos têm, hoje, cerca de 13.000 militares no terreno.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG