Tailândia fecha praia de filme de Leonardo DiCaprio

Objetivo da medida é recuperar o local da devastação provocada por uma grande afluência de turistas

As autoridades tailandesas resolveram proibir o acesso à praia de Maya Bay, na ilha de Koh Phi Phi Leh, até o "ecossistema recuperar". Esta é a praia que serviu de cenário para o filme A Praia, protagonizado pelo ator Leonardo DiCaprio em 2000, e o objetivo desta medida é recuperar o local dos danos causados pelos milhares de turistas que todos os dias visitavam o local.

A decisão de "fechar" a praia tinha sido tomada em junho, por um período limitado, que, de acordo com o Bangkok Post , foi agora estendido. O anúncio foi feito no dia 28 de setembro por Thanya Nethithammakul, do departamento nacional de parques da Tailândia.

Com areia dourada e águas cristalinas, a praia tornou-se uma atração desde que apareceu no grande ecrã. Por dia chegavam 200 barcos que, no total, transportavam cerca de 5000 turistas. Estima-se que a poluição provocada pelas embarcações e utilização de protetor solar tenham contribuído para a destruição de mais de 80% dos recifes de coral à volta do local.

"Temos feito uma avaliação mensal e descobrimos que o sistema ecológico foi seriamente destruído devido ao turismo acima de 5000 pessoas por dia. É muito difícil remediar e reabilitar porque esta praia foi completamente destruída, bem como as plantas que as cobrem", disse o diretor do departamento nacional dos parques tailandeses, Songtam Suksawang, acrescentando que era "impossível" recuperar da devastação dentro do prazo estipulado.

Os ativistas ambientais tailandeses já tinham alertado que o encerramento do local durante quatro meses não era suficiente, até porque os corais só crescem meio centímetro por ano, o que significa que pode levar anos até que os recifes sejam completamente restaurados. E é no seguimento de campanhas de restauro ambiental que foram plantados mais de mil corais a cada 40 metros quadrados.

No entanto, a decisão é problemática para a economia local. Todos os anos o local gera receitas de mais de 400 milhões de bahts (cerca de 12 milhões de euros). Porém, de acordo com uma revista do departamento tailandês dos parques, vida selvagem e conservação de plantas, publicada no passado dia 01 de outubro, as restrições ao turismo não vão ser levantadas até que o ecossistema volte ao normal.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG