Suspenso plano de construção de novas casas em territórios ocupados

Era a primeira autorização do género desde a recente resolução do Conselho de Segurança das Nações Unidas contra a construção de colonatos israelitas

A Câmara Municipal de Jerusalém suspendeu hoje a votação para aprovar a construção de novas casas na parte palestiniana da cidade, ocupada por Israel.

Tratava-se da primeira autorização do género desde a recente resolução do Conselho de Segurança das Nações Unidas contra a construção de colonatos israelitas.

A reunião municipal, suspensa hoje, tinha previsto aprovar a construção de, pelo menos, 618 novas casas em colonatos judeus em território ocupado, provocando fortes críticas da comunidade internacional.

O Conselho de Segurança da ONU aprovou, a 23 de dezembro, uma resolução a exigir a Israel o fim "imediato" e "completo" da política de colonatos nos territórios palestinianos.

Os Estados Unidos, depois de terem vetado em 2011 uma resolução parecida, abstiveram-se hoje o que permitiu que a resolução fosse aprovada pelos restantes membros do Conselho de Segurança.

A resolução exige que "Israel cesse imediatamente e completamente todas as atividades de colonização (os colonatos) no território palestiniano ocupado, incluindo Jerusalém Oriental".

Israel garantiu que não iria cumprir a resolução. "Israel rejeita a vergonhosa resolução da ONU anti-Israel e não está de acordo", informou, em comunicado, o gabinete do primeiro-ministro.

"A decisão que foi tomada é parcial e vergonhosa, mas não vamos superá-la (...) poderá levar algum tempo, mas a decisão será anulada", afirmou depois Benjamin Netanyahu

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG