Supremacista norte-americano entregou-se à polícia

Havia quatro mandados de detenção sobre Christopher Cantwell, elemento da organização do protesto de Charlottesville

Christopher Cantwell, porta-voz da organização do protesto de Charlotesville, entregou-se ontem às autoridades. Havia quatro mandados de detenção sobre o supremacista desde que este participara num documentário a admitir ser capaz de levar a cabo atos de violência, estando, aliás, a tornar-se mais eficaz nesse aspeto.

A polícia informou que Christopher Cantwell se entregou em Lynchburg, no estado da Virgínia, devendo ser transportado para Charlottesville, onde deverá ficar detido.

O supremacista já tinha dito estar a receber muitas ameaças e confessou o receio de ser detido ou morto. Isto depois de ter dado uma entrevista à VICE News, em que mostra armas e defende as suas convicções.

Grupos de extrema-direita, incluindo neonazis, protestaram a 12 de agosto contra a decisão da cidade de Charlottesville de remover a estátua do general da Confederação Robert E. Lee.

Heather Heyer, de 32 anos, morreu atropelada, quando um homem ligado à extrema-direita, James Fields, lançou o carro contra um grupo de manifestantes antirracistas que protestavam contra a presença dos supremacistas brancos na cidade.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG