Sismo de 7,4 da noite passada no Japão foi réplica do terramoto de 2011

Agência de Meteorologia do Japão adverte que um outro terramoto de grande dimensão pode atingir o país nos próximos dias

A Agência de Meteorologia do Japão afirmou que o sismo de magnitude 7,4 registado hoje (a noite passada em Lisboa) no nordeste do país foi uma réplica do terramoto de magnitude 9 que desencadeou um 'tsunami' na mesma região em março de 2011.

A agência adverte ainda que um outro terramoto de grande dimensão pode atingir o país nos próximos dias, pelo que insta os residentes a "permanecerem cautelosos" durante aproximadamente uma semana.

O sismo que sacudiu a prefeitura de Fukushima foi o mais forte a atingir aquela região do Japão desde o terramoto de 11 de março de 2011.

O terramoto, que ocorreu às 05:59 (20:59 de segunda-feira em Lisboa) a uma profundidade de 20 quilómetros, a cerca de 200 quilómetros de Tóquio, onde também foi sentido, levou as autoridades a emitirem alertas de 'tsunami', levantados horas depois.

O abalo desencadeou ondas moderadas, mas sem fazer danos significativos.

A Agência de Meteorologia do Japão tinha advertido para a possibilidade de ondas de até três metros de altura após o terramoto.

As primeiras ondas foram registadas pouco depois, com a maior, na baía de Sendai, a atingir 1,4 metros.

Não foram reportadas, até ao momento, vítimas mortais ou danos materiais significativos.

Segundo dados divulgados pela televisão pública NHK, até 13:30 locais (05:30), tinham sido contabilizados 12 feridos ligeiros.

A 11 de março de 2011, um sismo de magnitude 9 na escala de Ritcher e o 'tsunami' que se seguiu devastaram o nordeste do Japão, fizeram mais de 18 mil mortos, e provocaram graves danos na central de Fukushima Daiichi, desencadeado a pior crise nuclear desde Chernobil, na Ucrânia, em 1986.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG