Erdogan acusa EUA de quererem criar "Estado terrorista" curdo

O presidente turco diz que EUA tinham plano para estabelecer novo "Estado terrorista" no norte da Síria

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, acusou hoje os Estados Unidos de planearem a criação de um "Estado terrorista" curdo no norte da Síria.

"Não cumpriram a promessa [de afastar as forças curdas da fronteira turco-síria]. O plano era outro. O plano era estabelecer um novo Estado terrorista naquela região. Chamavam-lhe o Estado curdo", disse Erdogan.

O presidente turco disse que a ofensiva militar turca lançada no sábado contra a milícia curda está a progredir positivamente e continuará até que "o último terrorista" seja eliminado.

Erdogan renovou por outro lado a ameaça de alargar a ofensiva para leste, para a cidade de Manbij, controlada desde o verão de 2016 por combatentes curdos sírios apoiados pelos Estados Unidos.

"Vamos frustrar os jogos ao longo das nossas fronteiras começando por Manjib. Vamos limpar completamente a região deste problema", disse.

Segundo Erdogan, a ofensiva lançada no sábado contra Afrine já fez 268 mortos entre as forças curdas e "sete ou oito" nas fileiras turcas.

Ancara vê a milícia curda Unidades de Proteção do Povo (YPG) do norte da Síria como uma ameaça devido às ligações do grupo com a insurgência curda do sudeste da Turquia.

A milícia curda é um dos principais aliados dos Estados Unidos no combate ao grupo extremista Estado Islâmico.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG