Aliança apoiada pelos EUA declara Raqqa livre do Estado Islâmico

"A nossa vitória é contra o terrorismo", disse Talal Sello, um dos comandantes das Forças Sírias Democráticas

Uma aliança de grupos armados sírios apoiada pelos Estados Unidos declarou esta sexta-feira Raqqa, proclamada há mais de três anos "capital" do Estado Islâmico, livre de combatentes 'jihadistas'.

"Dedicamos esta vitória histórica ao conjunto da Humanidade", afirmou em conferência de imprensa na cidade um porta-voz das Forças Sírias Democráticas (FSD), Talal Sello.

O porta-voz das FSD, constituídas por milícias árabes e curdas anti-'jihadistas' apoiadas pelos Estados Unidos, disse que a aliança transferiu formalmente a administração de Raqqa a um conselho integrado por responsáveis locais e líderes tribais.

"A nossa vitória é contra o terrorismo", disse Sello, um dos comandantes das FSD.

A conferência de imprensa realizou-se simbolicamente no estádio municipal de Raqqa, transformado pelos 'jihadistas' numa prisão onde interrogavam e torturavam os opositores.

Rodeado de edifícios destruídos, Sello apelou à comunidade internacional e às organizações de ajuda para contribuírem para a reconstrução da cidade.

A queda de Raqqa, após quatro meses de cerco e de bombardeamentos, é uma derrota importante para o grupo Estado Islâmico, que tem perdido importantes parcelas de território, assim como recursos e combatentes, nos últimos dois anos.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG