57 mortos em bombardeamento da coligação a prisão do Estado Islâmico

42 das vítimas eram civis que tinham sido detidos pelo grupo terrorista

Um bombardeamento aéreo, esta segunda-feira, da coligação antiterrorista conduzida por Washington contra uma prisão dirigida pelo grupo extremista Estado Islâmico (EI), no leste da Síria, causou pelo menos 57 mortos, na maioria civis detidos, informou hoje uma ONG.

"O bombardeamento visou uma prisão do EI na cidade de Mayadine na segunda-feira de madrugada, provocando a morte de 42 civis detidos e 15 'jihadistas', entre os quais guardas e presos", disse o diretor do Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH), Rami Abdel Rahmane, à agência France Presse.

Segundo fontes do OSDH na cidade, o Estado Islâmico expôs os corpos das vítimas numa rua.

Mayadine situa-se na província de Deir Ezzor (leste), na sua grande maioria controlada pelo EI e bombardeada regularmente pela coligação internacional, mas também pela aviação síria e do seu aliado russo.

Há uma semana, a coligação anunciou ter morto um alto responsável do EI num ataque aéreo em maio nesta cidade, próxima da fronteira iraquiana.

Vários responsáveis do Estado Islâmico foram mortos nos últimos meses pela coligação conduzida pelos Estados Unidos, na Síria e no Iraque, onde o grupo 'jihadista' é alvo de ofensivas aos seus últimos bastiões.

Mais de 320.000 pessoas foram mortas na guerra da Síria desencadeada em 2011.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG