Senado confirma William P. Barr como Procurador-Geral dos EUA

Aos 68 anos, vai ocupar o cargo pela segunda vez, depois de o ter feito entre 1991 e 1993, na presidência de George H. W. Bush. Vai ser o responsável de supervisionar a conclusão das investigações do procurador especial Robert S. Mueller a Trump.

O Senado dos EUA confirmou esta quinta-feira William P. Barr como o novo Procurador-Geral dos EUA, após votação. É a segunda vez, aos 68 anos, que Barr vai ocupar o cargo, depois de o ter feito entre 1991 e 1993, durante a presidência de George H. W. Bush.

A notícia foi avançada pelo Washington Post, ainda antes de a votação acabar, destacando ainda que Barr é um veterano do Departamento de Justiça, que vai comandar agora num contexto pouco fácil.

O novo Procurador-Geral dos EUA vai assim supervisionar a investigação especial de Robert S. Mueller, que procura respostas para uma alegada ingerência russa nas eleições norte-americanas de 2016, vencidas por Donald Trump.

Barr já afirmou considerar Mueller um amigo, mas assume o cargo numa altura sensível, em que se presume que a investigação poderá estar a chegar ao fim e muitos anseiam pelas conclusões.

Apesar de alguns votos democratas, William P. Barr tem sido criticado pelo partido por não se ter comprometido a divulgar na íntegra, perante o Congresso, as conclusões de Mueller.

Em janeiro, numa audição no Senado, Barr não confirmou que vai apresentar um documento sem alterações, mas garantiu transparência e que não vai ceder a pressões. "Não vou fazer nada que julgue ser errado. E não serei pressionado por ninguém a fazer algum que pense que é errado, seja um conselho editorial, o Congresso ou o Presidente. Vou fazer o que achar que seja certo", afirmou na altura, acrescentando que vai divulgar "o máximo que conseguir" das conclusões de Mueller.

William P. Barr vai assim ocupar o cargo que foi de Jeff Sessions até à demissão deste, em novembro de 2018.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG