Sem luz e sem água, homem foi tomar banho à empresa fornecedora

Argentino estava sem luz e água há 10 dias devido a problemas no fornecimento da empresa

Um homem argentino arranjou na semana passada um modo diferente de protestar contra os problemas no fornecimento de eletricidade. Pablo Blessa, professor da Universidade La Plata, em Buenos Aires, foi à empresa fornecedora de luz Edelap de calções de banho, chinelos e toalha aos ombros para tomar banho naquele local.

"Em minha casa estamos há 10 dias sem luz, e por isso também não temos água já que não recebemos água da rede e usamos uma bomba de água", contou Blessa ao Diario Hoy. O professor perguntou aos funcionários onde era a casa de banho e dirigiu-se ao local indicado.

"Vim cá para mostrar em primeira mão o que sofro por não poder lavar a roupa nem a louça, ter de ir sujo para o trabalho ou ter de incomodar um amigo", continuou o professor.

Blessa não conseguiu cumprir o objetivo, pois no escritório da empresa não havia chuveiros, mas conseguiu lavar pelo menos a cara e o cabelo.

O argentino contou que tentou reclamar e telefonar várias vezes antes de protestar desta forma e que a empresa nunca ouviu as suas queixas. O jornal El Dia revelou que o problema de fornecimento de Pablo Blessa foi resolvido no mesmo dia.

O professor universitário já tinha feito um protesto deste género no ano passado quando, após passar três semanas sem luz nem resposta por parte da Edelap, foi aos escritórios da empresa com a pilha de louça que não conseguia lavar, segundo o Diario Hoy.

O momento em que Pablo Blessa entra nos escritórios da Edelap foi filmado e tornou-se viral nas redes sociais. Outros cidadãos que se queixam do mesmo problema aplaudiram a atitude do professor.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG