Secretário-geral da NATO certo de que Trump respeitará compromissos

Secretário-geral da NATO desvaloriza também uma alegada aproximação de Trump ao Presidente russo, Vladimir Putin, dizendo que a Aliança sempre defendeu diálogo com Moscovo

O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, afirmou hoje em Bruxelas estar certo de que o Presidente eleito norte-americano, Donald Trump, respeitará "todos os compromissos dos Estados Unidos" para com a Aliança Atlântica.

"O Presidente eleito Donald Trump afirmou durante a campanha eleitoral que é um grande adepto da NATO e eu estou certo de que será um presidente que irá respeitar todos os compromissos dos Estados Unidos na Aliança, porque uma NATO forte é importante para a Europa mas também para os Estados Unidos", declarou, à chegada a uma reunião dos ministros da Defesa da União Europeia.

Quanto à ameaça formulada por Trump durante a campanha, no sentido de reduzir os apoios dos EUA à Aliança Atlântica, que chegou a classificar como uma organização obsoleta, Stoltenberg referiu que "ele também apontou a importância de os europeus investirem mais em defesa", algo que está a acontecer.

"Eu concordo em absoluto com ele. Essa tem sido a mensagem de líderes norte-americanos desde há muito, e as boas notícias é agora vemos que os europeus investem mais em defesa, contribuindo para uma repartição de custos mais justa", sustentou.

O secretário-geral da NATO também desvalorizou uma alegada aproximação de Trump ao Presidente russo, Vladimir Putin, considerando "normal" que um Presidente recém-eleito "fale com outros líderes, incluindo da Rússia", e enfatizou que a Aliança sempre defendeu o diálogo com Moscovo.

"Sobretudo quando as tensões são elevadas e enfrentamos diferentes desafios em matéria de segurança, é importante ter um diálogo político aberto com a Rússia. Essa é a mensagem da NATO e não há contradição entre uma defesa forte e dialogo político", disse.

Ainda assim, reiterou que a NATO considera "importante respeitar a integridade territorial e a soberania de todas as nações, incluindo a Ucrânia", pelo que "nunca" aceitará "a violação da integridade territorial e soberania da Ucrânia", e é essa a razão pela qual respondeu da forma que o fez "à agressão da Rússia relativamente à Ucrânia", de uma forma "defensiva, proporcionada e em linha com as obrigações internacionais".

Stoltenberg vai discutir com os ministros da Defesa dos 28 "o reforço da cooperação entre UE e NATO", num encontro no qual Portugal está representado por Azeredo Lopes.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG