Secretário de Estado dos EUA pede à ONU para agir antes da Coreia do Norte

Rex Tillerson diz que a ameaça de um ataque da Coreia do Norte "é real" e pediu à comunidade internacional para suspender relações diplomáticas com Pyongyang

O secretário de Estado norte-americano Rex Tillerson disse esta sexta-feira que a ameaça de um ataque da Coreia do Norte contra o Japão ou a Coreia do Sul é real e pediu que as Nações Unidas atuem "antes que a Coreia do Norte o faça".

Tillerson admitiu perante os membros do Conselho de Segurança das Nações Unidas que os Estados Unidos estão dispostos a realizar ações militares contra a Coreia do Norte, e que apenas vão considerar iniciar conversações com o regime de Kim Jong-Un quando Pyongyang desmantelar o seu programa de armamento nuclear.

"Todas as opções de resposta a futuras provocações devem permanecer em cima da mesa", disse o secretário de Estado, citado pela CNN.

"A Coreia do Norte deve tomar passos sólidos para reduzir as ameaças que o seu programa ilegal de armas representa para os Estados Unidos e os nossos aliados antes ainda de considerarmos conversações", continuou Tillerson.

A cada teste balístico, "a Coreia do Norte empurra o nordeste asiático e o mundo para mais perto da instabilidade e de um conflito maior", continuou Tillerson, citado pela Reuters. "A ameaça de um ataque da Coreia do Norte contra Seoul ou Tóquio é real".

No Conselho de Segurança da ONU, Tillerson pediu ainda que a comunidade internacional aplique totalmente as sanções definidas pelas Nações Unidas e suspenda ou reduza as relações diplomáticas com Pyongyang, aumentando o "isolamento financeiro" da Coreia do Norte.

Nesse sentido, recordou a responsabilidade especial da China, que representa cerca de 90% do comércio norte-coreano, e mostrou-se confiante de que Pequim vai iniciar novas ações contra Pyongyang.

"Face à crescente ameaça, chegou o momento de, em conjunto, pormos pressão sobre a Coreia do Norte", disse o secretário de Estado norte-americano.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG