Secretário de estado britânico instado a demitir-se após maltratar mulher ativista

Vídeo mostra Mark Field a agarrar, atirar contra um pilar e maltratar mulher ativista da Greenpeace.

O secretário de estado britânico com a pasta dos Negócios Estrangeiros, Mark Field, está a ser pressionado a demitir-se depois de ter agarrado, atirado contra um pilar e maltratado, uma mulher ativista de Greenpeace, como demonstra um vídeo.

A polícia já começou a investigar o incidente da noite desta quinta-feira em Londres, que aconteceu no jantar anual em que o Ministro das Finanças faz um discurso sobre o estado da economia britânica. A mulher, Antoinette Sandbach, interrompeu o discurso de Philip Hammond juntamente com outras dezenas de ativistas e diz que lhe foram enviadas mensagens por parte de um deputado conservador para que ela deixe o partido.

O grupo de ativistas, todo vestido de vermelho e utilizando tarjas como inscrições como "emergência climática", tentou ler uma mensagem e "abafar" Hammond. "Ficámos chocados com o vídeo de um secretário de estado do governo que atacou um dos nossos manifestantes pacíficos na Mansion House", fez saber a Greenpeace.

A polícia da cidade de Londres confirmou ter recebido "um pequeno número de relatos de terceiros sobre o ataque ocorrido" e que está a investigar, embora não tivesse feito detenções.

O líder do Partido Conservador, Brandon Lewis, disse que o incidente está a ser investigado internamente, dizendo que "é muito difícil não ficar surpreso com o que viu". Já a parlamentar trabalhista Dawn Butler disse que o que viu no vídeo foi "horrível" e que Field "deve ser imediatamente suspenso ou demitido".

Em comunicado, Mark Field disse que reagiu "instintivamente" e que estava "genuinamente preocupado" com a possibilidade de a manifestante estar armada, afirmando que "agarrou firmemente a intrusa para expulsá-la da sala o mais rápido possível". "Lamento profundamente este episódio e peço desculpas à senhora por agarrá-la, mas no clima atual senti que precisava de agir para acabar com a ameaça à segurança dos presentes", acrescentou.

Curiosamente, no mês passado Field proferiu um discurso, num debate em Westminster, em que lamentou a violência e a intimidação de mulheres ativistas em todo o mundo.

Segundo o The Guardian , o Ministério dos Negócios Estrangeiros e Downing Street, residência oficial da primeira-ministra, foram contactados para comentar o caso, mas ainda não se manifestaram.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG