Rute casou com antigo namorado 36 horas antes de morrer

O inglês e a portuguesa namoraram em 1993 e reencontraram-se em 2014. Rute Picão mudou-se para o Reino Unido e tinha o sonho de casar com Andy Ralph, a quem nunca deixara de amar.

Um "sonho impossível", era o que parecia, mas Rute Picão (nome de solteira), uma algarvia natural de Portimão, conseguiu realizá-lo: aos 44 anos, e apenas 36 horas antes de morrer, vítima de cancro da mama terminal. Casou com o homem que sempre amara, depois de terem estado 20 anos separados.

"Para mim, a Rute foi amor à primeira vista. E ela disse-me que nunca tinha deixado de me amar", contou Andy Ralph, que aos 55 anos conseguiu concretizar o sonho da "portuguesa extrovertida e positiva", como descreve a mulher pela qual se apaixonou duas vezes e com quem acabou por casar.

O momento da cerimónia foi registado pela equipa do Hospital Universitário de Norfolk e Norwich (NNUH), que maquilhou, penteou e vestiu a noiva.

Do lado de fora da janela - a vista do quarto do hospital dava para um jardim - estavam os amigos de Andy Ralph. Vestidos a rigor, claro.

O casal tinha namorado em 1993, mas separou-se depois de Ralph admitir ser "muito novo para se comprometer", conta a BBC.

Reencontraram-se em 2014, depois de Andy ter encontrado a algarvia no Facebook. "No primeiro telefonema, ela disse-me: 'Eu ainda te amo'", conta o viúvo. Naquele momento, Ralph estava divorciado e, tal como Rute, tinha três filhos.

O casamento aconteceu a 15 de maio e a 17, um domingo, Rute Ralph morreu.

Durante todo o tempo de internamento de Rute - para tratamentos e depois para ser acompanhada nos cuidados paliativos do hospital - o casal contou com o apoio da equipa de voluntários do hospital.

Foi na página de Facebook da organização de caridade, a Bic C Cancer Charity, que Andy Ralph contou a história de amor dos dois.

"Rute era portuguesa, nascida no Algarve e tinha acabado de voltar de uma viagem de Carnaval antes da Páscoa, em abril de 2019, quando descobriu um nódulo no peito", começa por contar o viúvo.

"Nesta altura, as perspetivas [de cura] eram grandes mas, infelizmente, o primeiro ciclo de quimioterapia não diminuiu o tamanho do tumor, que acabou por crescer. Ela sentia dores consideráveis", descreve o britânico.

Rute Ralph ainda conseguiu ser operada, fez uma mastectomia e um novo ciclo de quimioterapia. "Infelizmente, logo depois descobrimos que o cancro se tinha espalhado", conta Andy Ralph.

Filhas de Rute iam viajar de Portugal e assistir à cerimónia. Covid não deixou

Os dois tinham planeado casar-se a 10 de abril, no Castelo de Norwich. As três filhas de Rute, que moram em Portugal, os amigos e familiares da portuguesa - a quem Rute chamava a sua "família do coração" -, iriam juntar-se à cerimónia. Mas com a pandemia de covid-19 os planos pareciam ter de ficar adiados.

"Rute tinha comprado vestido de noiva na loja Big C, em Norwich, e visitava regularmente o centro Big C, e a equipa tinha sido um grande apoio para nós. Acabou por tornar-se o nosso segundo lar", conta o britânico.

Tinham decidido que o dinheiro que ganhassem no casamento iria ser doado ao centro que apoia doentes com cancro e Rute queria ser voluntária da organização, assim que estivesse curada.

Mas, durante os primeiros meses deste ano, a portuguesa começou a piorar. Ainda assim, não desistia da ideia de casar com o grande amor da sua vida.

"As nossas amigas, Helen e Bill, foram testemunhas e a equipa do hospital tratou do cabelo e da maquilhagem da Rute. Apesar de estar tão mal, conseguiu vestir o seu lindo vestido de noiva e reunir forças inimagináveis ​​para se levantar e participar plenamente da cerimónia", descreve ainda Andy Ralph, um mês depois do casamento.

"Havia apenas esse mar de positivismo no serviço, que era tão apropriado tendo em conta a pessoa que a Rute era. Foi um lindo dia", diz o viúvo.

"Gostava desesperadamente que as circunstâncias tivessem sido diferentes, mas casar com a Rute foi um dos momentos de que mais me orgulho na minha vida e estou muito satisfeito por ela ter conseguido realizar o seu sonho nos últimos dias de vida", termina Andy Ralph.

Rute Ralph morreu no hospital britânico a 17 de maio de 2020.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG