Reunião entre May e Corbyn foi "útil mas inconclusiva"

Primeira-ministra e líder da oposição reuniram-se para discutir como chegar a um compromisso sobre o acordo de saída e à declaração política, mas a única coisa em que estiveram de acordo foi em formar equipas e uma agenda para negociarem na quinta-feira.

"Flexibilidade", disse o porta-voz da primeira-ministra; "construtivo", afirmou por sua vez um porta-voz do Partido Trabalhista sobre a reunião entre Theresa May, a chefe de um governo que perdeu dois secretários de Estado nas últimas horas e o líder da oposição, o trabalhista Jeremy Corbyn.

"Tivemos uma discussão e não houve tanta mudança como eu esperava, mas vamos continuamos a ter algumas discussões amanhã de manhã para explorar algumas das questões técnicas. A reunião foi útil, mas inconclusiva", disse Jeremy Corbyn no final. O trabalhista disse que as metas do seu partido passam por uma união aduaneira com a UE, acesso ao mercado comum e assegurar que a regulamentação europeia seja o mínimo nos domínios do ambiente, dos direitos dos consumidores e do emprego.

Do lado de Theresa May, o balanço foi positivo: "As conversações de hoje foram construtivas, com ambos os lados mostrando flexibilidade e um compromisso para encerrar a atual incerteza do Brexit. Chegámos a acordo sobre um programa de trabalho para garantir que os britânicos cumpram os seus compromissos, protegendo os postos de trabalho e a segurança", disse o porta-voz.

Depois de o seu acordo de retirada da UE ter sido rejeitado três vezes pelos deputados, May rejeitou uma saída sem acordo e convidou Corbyn para conversações no Parlamento para tentar encontrar uma saída para a crise.

Na reunião estiveram presentes, além de May e Corbyn, o ministro para o Brexit Stephen Barclay, o seu vice David Lidington e mais dois elementos da equipa. Do lado de Corbyn estiveram o ministro-sombra para o Brexit Keir Starmer, a ministra-sombra da Economia Rebecca Long-Bailey e o deputado Nick Brown.

Uma segunda reunião entre as equipas formadas ocorre esta noite para estabelecer a agenda para as conversações que vão decorrer na quinta-feira.

O Reino Unido deveria ter saído da UE na passada sexta-feira, mas, quase três anos depois de os britânicos terem votado num referendo a favor do Brexit, ainda não é claro como, quando ou mesmo se abandonará o clube europeu.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG