Retirados mais de 120 mil euros de bitcoins das contas virtuais do WannaCry

Estes ataques decorrem da entrada de um software que tem acesso aos computadores através do correio eletrónico

Um total de 52,19 de moedas virtuais bitcoins, equivalentes a 120.291 euros, utilizadas para o pagamento do resgate de ficheiros encriptados pelo vírus informático WannaCry foram movimentadas, noticiam esta quinta-feira vários media internacionais.

Os movimentos foram detetados por uma conta automática na rede social Twitter criada para monitorizar o estado e a atividade das contas vinculadas ao ciberataque perpetrado pelo software malicioso WannaCry, que aconteceu há poucos meses.

Este tipo de ataque decorre da entrada de um software que entra nos computadores através do correio eletrónico. Ou seja, quando o utilizador abre o 'mail', de origem desconhecida, este decifra o conteúdo do computador e bloqueia-o, pedindo posteriormente um resgate para disponibilizar a informação.

A retirada das 'bitcoins' foi realizada esta quinta-feira em sete movimentos, num valor de 120.291 euros, que tinham sido acumulados em três bolsas 'online', para onde tinham sido transferidos os pagamentos do resgate do WannaCry para que fossem libertados os ficheiros sequestrados.

Esta conta automática do Twitter, denominada de Actual Ransom, foi criada pelo jornalista da Quartz Keith Collins, que detetou e publicou os sete movimentos de retirada do dinheiro entre as 05:10 e as 05:25 desta quinta-feira, deixando as contas vazias, de acordo com a BBC.

O ataque global protagonizado pelo ransomware WannaCry teve início em maio passado e afetou particulares, instituições e empresas de mais de uma centena de países. Este vírus exigia às vítimas o pagamento de um resgate para desbloquear os arquivos encriptados no ataque.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG