Restos humanos descobertos no mês passado no México pertencem a 50 pessoas

Os restos humanos descobertos no mês passado numa quinta nos arredores da cidade de Guadalajara foram confirmados como pertencendo a cerca de 50 pessoas, informaram as autoridades do Estado de Jalisco, no México.

Os promotores estaduais de Jalisco disseram que o trabalho de recuperação na quinta em Tlajomulco de Zuniga, que começara a 22 de novembro, terminou sexta-feira quando os especialistas disseram que não havia mais provas para serem recolhidas no local.

O escritório fez uma declaração no sábado a revelar que existia uma indicação "preliminar" que aponta para a correspondência dos restos humanos com 50 pessoas.

Os procuradores disseram que identificaram até agora 13 pessoas, 12 homens e uma mulher, que estavam dados como desaparecidos.

Caberá agora ao Instituto Estatal de Ciências Forenses procurar o sexo do resto dos corpos e a sua causa da morte.

Em julho, os procuradores de Jalisco anunciaram que 21 corpos tinham sido encontrados em escavações no pátio de uma casa perto de Guadalajara. Em maio, as autoridades descobriram restos humanos de pelo menos 34 pessoas.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG