Repórter de imagem obrigado a apagar imagens de Bolsonaro

Profissional da TV Globo acompanhava visita do presidente eleito a instalações da Marinha. Polícia Federal terá forçado o repórter de imagem a destruir a gravação e a regressar ao cais.

A Polícia Federal obrigou um repórter de imagem a apagar imagens que gravara minutos antes de Jair Bolsonaro. O vencedor das eleições presidenciais visitava o Centro de Adestramento da Ilha da Marambaia (local de recruta da Marinha), no Rio de Janeiro, acompanhado pelo cameraman, que embarcou com Bolsonaro.

Segundo a Valor Económico, o profissional da TV Globo foi também forçado a regressar ao pontão onde tinha embarcado. Antes, a Polícia Federal identificou-o e fotografou-o.

Segundo o relato da publicação brasileira, no clube náutico onde Bolsonaro e a sua equipa embarcaram, em Mangaratiba, a imprensa foi expulsa. "O diretor disse ser militar e ameaçou prender repórteres que esperavam Bolsonaro", lê-se na notícia.

A Marinha brasileira limitou-se a informar que o Centro de Adestramento da Ilha da Marambaia recebeu a visita do futuro presidente: "O político visitou a Organização Militar da Marinha que, tradicionalmente, oferece privacidade e segurança para autoridades nacionais e estrangeiras."

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG