Reino Unido terá acordo para manter-se na união aduaneira

Theresa May terá um acordo secreto com Bruxelas para manter o Reino Unido na união aduaneira de forma a evitar uma fronteira na Irlanda.

O Reino Unido vai permanecer numa união aduaneira temporária com a União Europeia após o brexit para evitar a criação de uma fronteira física na ilha da Irlanda, segundo noticia o Sunday Times.

A primeira-ministra britânica Theresa May terá obtido concessões em Bruxelas de forma a incluir uma união aduaneira para "todo o Reino Unido" no acordo de divórcio, de acordo com fontes governamentais citadas pelo semanário londrino. O acordo incluiria uma "cláusula de saída" que obrigaria o Reino Unido a deixar a união aduaneira. Essa cláusula poderia garantir o apoio dos deputados britânicos que pressionaram May no sentido de romper com a UE sem acordo, o chamado hard brexit.

May irá apresentar este plano na próxima reunião governamental, na terça-feira.

A fronteira Irlandesa é um dos principais obstáculos a um acordo sobre o brexit. Ninguém quer restabelecer uma fronteira física entre a República da Irlanda e a Irlanda do Norte por receio de comprometer o acordo de paz que acabou com décadas de violência e terrorismo, mas por outro lado não é possível manter a livre circulação de bens.

Segundo o Sunday Times, a União Europeia concordaria em que as mercadorias sejam verificadas em fábricas e lojas, e não na fronteira. O porta-voz do primeiro-ministro não confirmou a informação, chamando-a de "especulação", de acordo com o canal de televisão Sky News.

Em 2 de novembro, o ministro dos Negócios Estrangeiros da Irlanda, Simon Coveney, e David Lidington, secretário de Estado do governo de May, asseguraram que Dublin e Londres estavam "muito próximos" de chegar a um acordo sobre como manter uma fronteira aberta na ilha da Irlanda após o brexit, que é neste momento o principal obstáculo para chegar a um acordo entre Londres e Bruxelas para a saída do Reino Unido da União Europeia.

O brexit está agendado para 29 de março de 2019.

Segundo referendo

A publicação da notícia coincide com um abaixo-assinado que reuniu mais de 70 empresários a pedir um segundo referendo relativo ao acordo final do brexit. O texto do abaixo-assinado também foi publicado no Sunday Times.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG