Reino Unido nega negociações com Bruxelas para adiar o Brexit

Ministro Stephen Barclay diz que governo não quer alargar o prazo do artigo 50 e reitera que o objetivo é que a saída do Reino Unido da União Europeia ocorra na data prevista: 29 de março.

O ministro do Brexit, Stephen Barclay, negou estarem a existir negociações com Bruxelas para adiar a saída do Reino Unido da União Europeia.

"Não tive qualquer discussão com a União Europeia em relação à extensão" do artigo 50, disse Barclay à BBC radio, desmentido um artigo publicado no TheTelegraph.

Quando questionado diretamente pela BBC se estava a desmentir o artigo, o ministro afirmou: "Sim, porque posso garantir que a política do governo é sair a 29 de março, a primeira-ministra deixou isso claro em várias ocasiões no Parlamento."

O The Telegraph cita três fontes europeias não identificadas segundo as quais os responsáveis britânicos têm "testado as águas" em relação a uma extensão do artigo 50 do Tratado de Lisboa, que estabelece o prazo de dois anos para um país completar o processo de sair da União Europeia.

Londres e Bruxelas já chegaram a acordo para o Brexit, mas a primeira-ministra Theresa May está a ter dificuldades em aprová-lo no Parlamento. Uma votação está prevista para dia 15.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG