Regina Duarte já mandou demitir a reverenda Jane, sua adjunta

Secretária da Cultura pediu ao Ministro do Turismo para exonerar a Reverenda Jane, depois de se sentir incomodada com intromissões no seu trabalho

Reverenda Jane, anunciada como secretária adjunta da cultura de Regina Duarte por iniciativa da atriz na semana passada, já não faz parte do governo de Jair Bolsonaro. Regina Duarte terá pedido ao ministro que tutela a secretaria, Marcelo Antonio, do Turismo, para demiti-la. Em comunicado oficial, no entanto, o ministério diz que a decisão foi do ministro.

"Por decisão do Ministro do Turismo, Marcelo Alvaro Antonio, a Secretária de Diversidade Cultural da Secretaria Especial de Cultura, Janicia Silva [mais conhecida por Reverenda jane], será exonerada nesta data. Ainda não há nenhuma definição sobre quem irá ocupar o cargo", informou a Secretaria Especial em nota.

Ainda antes da notícia da demissão, a imprensa deu conta de desentendimentos entre Regina e Jane já na primeria semana de trabalho conjunto. A primeira queixou-se de que a segunda a seguia para todos os compromissos oficiais e que tentou exonerar funcionários e tomar outras decisões importantes sem a consultar.

Regina Duarte, uma das mais famosas atrizes da TV Globo, sucedeu a Roberto Alvim, demitido por ter imitado discurso do ministro nazi Joseph Goebbels, no cargo.

A Reverenda Jane, escolhida pessoalmente por Regina para o cargo de adjunta, ficou conhecida por ser uma das líderes da Comunidade Internacional Brasil & Israel, organização que busca estreitar a relação entre cristãos e judeus. Defensora da transferência da embaixada brasileira de Telavive para Jerusalém, ela também preside a Associação Cristã de Homens e Mulheres de Negócio e foi pastora da Igreja do Evangelho Quadrangular de Belo Horizonte, em Minas Gerais.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG