Refugiado sírio condenado a 10 anos de prisão por atear fogo à mulher

Mulher, de 22 anos, sofreu queimaduras em 70% do corpo

Um refugiado sírio foi hoje condenado a 10 anos de prisão por um tribunal de Talin, na Estónia por ter ateado fogo à própria mulher, de acordo a comunicação social.

A agência de notícias do Báltico (BNS) adianta que Kovan Mohammad, de 20 anos, foi condenado pelo tribunal de Talin a 10 anos de prisão por danos corporais graves.

De acordo com a BNS, a maior agência de notícias da região, uma mulher síria de 22 anos sofreu a 07 de março queimaduras em 70% do corpo num incêndio no apartamento onde vivia na capital da Estónia.

O filho do casal, que também estava no apartamento no momento do incêndio, escapou ileso.

O casal e o filho chegaram à Estónia em junho de 2016 vindos da Grécia.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG