Raides aéreos matam mais de 70 sírios antes das negociações de paz

As conversações indiretas entre o regime sírio e a oposição devem começar na segunda-feira, mas a composição da delegação da oposição ainda está a ser discutida.

Mais de 70 civis sírios morreram nos últimos dois dias devido aos raides aéreos que atingiram o leste da Síria, antes do início das negociações de paz que vão ter lugar em Genebra, sob a égide das Nações Unidas.

Um dia depois de um raide matar, pelo menos, 44 civis perto da cidade de Deir Ezzor, esta região do leste da Síria voltou a ser atingida no sábado por ataques aéreos, provavelmente a cargo da aviação russa, que terão causado a morte a mais trinta pessoas em Khasham, segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

Khasham situa-se a 20 quilómetros de Deir Ezzor, uma cidade maioritariamente controlado pelo grupo jihadista do Estado Islâmico, com cerca de 200 mil habitantes.

Os combates entre jihadistas e as forças apoiantes do regime, os raides da aviação síria ou russa e as execuções de civis e combatentes pró-regime por parte do Estado Islâmico já custaram a vida a cerca de 500 pessoas.

O grupo terrorista mantém ainda prisioneiros 130 civis de Deir Ezzor

O OSDH afirmou na quarta-feira que mais de mil civis morreram já na sequência dos ataques aéreos russos, desde o início da intervenção de Moscovo na Síria, em finais de setembro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG