Quis salvar a vida de uma desconhecida e acabou casado com ela

Norte-americano disponibilizou-se para ser dador num transplante de fígado. Dois anos depois, casou com a mulher que salvou

Christopher Dempsey conheceu a futura mulher quando se disponibilizou para... lhe doar o fígado. O antigo militar norte-americano ficou sensibilizado quando descobriu que a familiar de um colega precisava de um fígado urgentemente e decidiu fazer o teste para saber se era um dador compatível.

"Ouvi um colega dizer que a prima dele precisava de um transplante de fígado", contou Christopher Dempsey à BBC. "Pensei para mim mesmo: gostaria que alguém me ajudasse, ou à minha família, naquela situação".

O norte-americano de 38 anos fez exames e, quando descobriu que era compatível, ligou para Heather Krueger para dar a notícia.

Dois anos após este telefonema, os dois casaram-se em Chicago, Estados Unidos.

Heather, de 27 anos, sofria de doença hepática e estava doente há cerca de dois anos quando os médicos a informaram de que tinha apenas cerca de 50% de hipóteses de sobreviver dois meses sem um transplante e estava a ter grandes dificuldades para encontrar um dador.

A cirurgia foi em março de 2015, mas Heather e Christopher conheceram-se pessoalmente meses antes. Marcaram primeiro um almoço, seguiram-se outros, até que começaram a namorar.

O pedido de casamento veio meses depois e a cerimónia realizou-se agora.

"Quando aceitei [ser dador], nunca imaginei que acabaria por casar com ela", conta Christopher. "É maravilhoso".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG