Quem são os possíveis premiados com o Nobel da Paz

Distinção anunciada esta sexta-feira em Oslo. Comité norueguês recebeu número recorde de candidaturas este ano

Os habitantes de várias ilhas gregas que têm ajudado milhares de refugiados, os intervenientes no acordo nuclear iraniano, os "capacetes brancos" sírios e vários ativistas russos constam este ano entre os possíveis distinguidos hoje com o Nobel da Paz.

A distinção será anunciada em Oslo, capital da Noruega, pelo Comité Nobel norueguês, entidade que atribui o Nobel da Paz.

Numa edição sem claros favoritos, o Comité norueguês informou que recebeu este ano um número recorde de candidaturas, um total de 376: 228 pessoas e 148 organizações.

No ano passado, o prémio foi atribuído ao Quarteto para o Diálogo Nacional na Tunísia, quarteto de organizações que permitiu salvar a transição democrática na Tunísia, onde decorreram os primeiros protestos da Primavera Árabe, vaga revolucionária que abalou vários países do mundo árabe em 2011.

Esta é uma das distinções que gera mais especulação e, mesmo com o secretismo que envolve o prémio, os nomes dos potenciais vencedores surgem sempre nos 'media' e nas casas de apostas.

Nos últimos 50 anos, o Comité Nobel norueguês nunca confirmou publicamente os nomes dos eventuais candidatos ao Nobel da Paz.

Os prémios Nobel nasceram da vontade do químico, engenheiro e industrial sueco Alfred Nobel (1833-1896) em doar a sua imensa fortuna para o reconhecimento de personalidades que prestassem serviços à humanidade.

O inventor da dinamite expôs este desejo num testamento redigido em Paris em 1895, um ano antes da sua morte. Os prémios foram atribuídos pela primeira vez em 1901.

Esta semana já foram divulgados os prémios para as categorias Medicina, Física e Química.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG