Quatro dos 10 tiroteios mais mortíferos nos EUA ocorreram no Texas

O pior massacre foi em Las Vegas, em 2017, quando um homem matou 58 pessoas num festival de música. Conheça os dez piores massacres nos Estados Unidos da América.

Igreja Batista, em Sutherland Springs. Cafeteria Luby, em Killeen. Universidade do Texas, em Austin. E agora, um Walmart em El Paso. Dos dez tiroteios mais mortíferos nos EUA, quatro ocorreram no Texas. E se a lista fosse maior o Texas tinha ainda o ataque de Fort Hood, em 2009, quando um major matou 13 pessoas na base militar, e o tiroteio na Santa Fe High School, em 2018, em que um estudante matou oito colegas e dois professores.

Eis a lista dos 10 mais mortíferos massacres num único dia na história moderna dos EUA, o que significa que se reporta apenas às últimas décadas em que há dados fiáveis sobre o crime. Se o atirador foi morto ou morreu por suicídio durante o incidente, essa morte não está incluída no total de vítimas.

Harvest Music Festival, em Las Vegas: 58 mortos
1 de outubro de 2017 - Um atirador, identificado como Stephen Paddock, de 64 anos, dispara do 32º andar do Mandalay Bay Resort and Casino para uma multidão de mais de 20 mil pessoas, reunidas na Las Vegas Strip para o festival de música. Mata 58 pessoas e fere mais de 500. A polícia acredita que o homem se suicidou. É o tiroteio mais mortífero da história moderna dos EUA.

Discoteca Pulse, em Orlando: 49 mortos
12 de junho de 2016 - Omar Saddiqui Mateen, 29 anos, abre fogo dentro da Pulse, uma discoteca gay, em Orlando. 49 pessoas morreram e mais de 50 ficaram feridas. A polícia abateu Mateen durante uma operação para libertar os reféns que o homem tinha feito no clube.

Virginia Tech, em Blacksburg: 32 mortos
16 de abril de 2007 - O estudante Seung-Hui Cho, 23 anos, foi o autor do tiroteio matando 32 pessoas, em dois locais, e ferindo dezenas de outras pessoas no campus da Virginia Tech em Blacksburg. O atirador morre por suicídio.

Sandy Hook, em Newtown: 27 mortos
14 de dezembro de 2012 - Adam Lanza, 20 anos, mata a tiro 20 crianças, com idades entre 6 e 7 anos, e seis adultos na Escola Elementar Sandy Hook, em Newtown, Connecticut, antes de virar a arma contra si próprio. Investigadores descobrem que a mãe do atirador, Nancy Lanza, morreu no mesmo dia de um ferimento de bala. Terá sido a primeira vítima.

Igreja Batista, em Sutherland Springs: 25 e um feto morto
5 de novembro de 2017 - Um homem entra numa pequena igreja de uma cidade rural do Texas e mata 25 pessoas e um feto. O atirador, identificado como Devin Patrick Kelley, é encontrado morto após uma breve perseguição. É o tiroteio mais mortífero da história do Texas.

Cafeteria Luby, em Killeen: 23 mortos
16 de outubro de 1991 - Em Killeen, Texas, George Hennard, de 35 anos, embate com uma pick-up na parede de uma cafetaria de Luby. Depois de sair da carrinha, Hennard dispara e mata 23 pessoas. Suicidou-se depois.

McDonald's, em San Ysidro: 21 mortos
18 de julho de 1984 - Em San Ysidro, Califórnia, James Huberty, de 41 anos, armado com uma Uzi e pistolas mata 21 adultos e crianças num McDonald's. Um agente da polícia mata Huberty uma hora após o início da violência.

Walmart, em El Paso: pelo menos 20 mortos
3 de agosto de 2019 - Vinte pessoas são mortas quando um homem entra na loja da Walmart e começa a disparar. Patrick Clausius, 21 anos, queria, aparentemente, matar hispânicos. Foi detido.

Universidade do Texas, em Austin: 18 mortos
1 de agosto de 1966 - Charles J. Whitman, um ex-fuzileiro naval dos EUA, mata 16 e fere pelo menos 30 pessoas enquanto disparava de uma torre na Universidade do Texas em Austin. Foi abatido pela polícia. Whitman matou a sua mãe e a sua mulher no início desse dia.

Parkland, Flórida: 17 mortos
14 de fevereiro de 2018 - Um ex-aluno abre fogo na Marjory Stoneman Douglas High School e causa 17 mortes. O suspeito tinha sido expulso por razões disciplinares. Foi detido.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG