Quase mil tratores a caminho de Seul para protesto contra Presidente

A polícia proibiu a entrada dos veículos pesados na capital, sob o argumento de que iria agravar o trânsito

Cerca de mil máquinas agrícolas pesadas, como tratores, estão a caminho de Seul para um protesto marcado para hoje para exigir a demissão da Presidente da Coreia do Sul, Park Geun-hye, devido a um vasto escândalo político.

Segundo imagens transmitidas pela televisão, tratores e camiões formando filas transportavam mensagens como "Prendam Park Geun-hye", "Abaixo "Park Geun-hye demite-te" ou "Garantam o preço estável do arroz".

A Liga dos Camponeses Coreanos, uma associação nacional de agricultores, indicou, em comunicado, que o grupo deixou o campo há dez dias para exigir a demissão de Park Geun-hye na capital, onde se espera que cheguem ainda hoje.

A polícia proibiu a entrada dos veículos pesados na capital, sob o argumento de que iria agravar o trânsito, mas um tribunal administrativo de Seul permitiu-a desde que os agricultores não levem a cabo uma manifestação com as viaturas na estrada.

Os agricultores devem estacioná-las no parque Sejongno, perto da praça Gwanghwamun, no centro de Seul, onde se têm realizado há quatro semanas protestos a reivindicar a demissão da Presidente sul-coreana.

Depois da manifestação no parque, os agricultores devem juntar-se a uma marcha até perto da Casa Azul, sede da presidência e residência da chefe de Estado sul-coreana.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG